O ano de Hailey Baldwin não para de crescer! A modelo de apenas 20 anos é capa da edição de Julho/2017 da Elle, em sua versão britânica, fazendo dessa sua terceira capa da mesma revista consecutiva (US em Maio e Brasil em Junho) e sua 11ª capa do ano, o que é mais do que o dobro de 2016, quando Hailey estampou apenas 5 capas no decorrer do ano. Inspirado em um tema de primavera, com roupas – da grife Coach – de estampas floridas ou com uma paleta de cor diversificada, o editorial ficou por conta das lentes do fotógrafo Gilles Bensimon com a estilização de Anne-Marie Curtis, editora chefe da Elle UK. Hannah Nathanson, responsável pela entrevista, conversou com Hailey sobre seu amigo, o youtuber e atualmente modelo, Cameron Dallas, sobre ser a mãe de seu grupo de amigos, Insta Model, religião e muito mais.

PHOTOSHOOTS > 2017 > Elle UK – Julho

hd-aspect-1497350509-hailey-baldwin-edit-for-lead.jpg PBBR_28129~46.jpg PBBR_28229~46.jpg PBBR_28329~44.jpg PBBR_28229~53.jpg

A modelo Hailey Baldwin pode ter milhões de seguidores, mas fora das telas, ela sabe exatamente o que quer, desde espiritualmente até sobre política e qual namorado vai conhecer os pais.

Eu estou tentando o meu melhor para conseguir a atenção de Hailey Baldwin, mas duas coisas estão distraindo ela e ambas estão em competição. Uma é seu iPhone, o que (graças aos seus 10 milhões de seguidores no Instagram) faz parte de sua anatomia. Uma extensão dos seus membros de balé. O outro é de longe mais interessante: seu novo interesse amoroso: “Ele não é meu namorado ainda. Tecnicamente, eu estou solteira.”– está sentado na mesa atrás de nós.
Eu sei que não é com ele que ela está falando: ele tem o bastante em seu prato. Ele está conhecendo os pais dela pela primeira vez e isso está deixando-a nervosa. Sim, o youtuber com 30 milhões de fãs nas redes sociais está sentado em um restaurante na esquina do Brooklyn conversando intimamente com os pais de Hailey: o ator Stephen Baldwin e a designer gráfica Kennya. “Isso me deixa tão nervosa. Oh, meu Deus, eu não quero que minha mãe fique tipo ‘Então…'” diz Hailey, virando sua cabeça como se fosse um boomerang entre a nossa mesa e a deles.
Apesar de morar em Nova York sozinha há três anos, trabalhar como modelo e segurar grandes campanhas com Guess, Tommy Hilfiger, Rauph Lauren e Topshop, a garota de 20 anos é próxima dos pais, principalmente quando se trata de relacionamento. “Meus pais sabem de tudo” ela diz “Eu já chorei para eles e fiquei tipo ‘Eu não entendo porque ele blah blah blah’ e então minha mãe sempre diz ‘você tem que mostrar muita graça, ser paciente e perdoar’ E então tem meu pai que fica tipo ‘Você sabe que ele nunca vai mudar'” Eu rapidamente senti por Cameron – talvez devêssemos ir e salvá-lo de um encontro constrangedor com os pais? Mas então alguns risos vem da mesa deles e Hailey vira a cabeça de novo.
Assim como seus amigos e modelos parceiras, Kendall e Kylie tem a mãe como agente, Kris, eu suspeito que a mãe da Hailey, a qual ela conversa todos os dias (às vezes, mais de uma vez), fica de olho no ritmo acelerado da vida de sua filha. No dia do shoot da capa da Elle, os pais de Hailey dirigiram uma hora e meia para a cidade da fazenda deles, onde eles tem três cachorros — um com o traseiro maior, eles chamam de Kim Kardashian — para ver sua filha mais nova (a mais velha de 24 anos se chama Alaia, também uma modelo). Hailey estava em Nova York um dia antes de pegar o vôo de volta para Los Angeles, onde ela está filmando a série de TV Drop The Mic, um programa de batalha de rap, produzido pelo apresentador do The Late, Late Show, James Corden. Essa é a única chance para Cameron conhecer os pais dela e eu me sinto honrada por estar no meio do drama familiar de Baldwin.

Eu tenho a sensação de que a vida da Hailey não tem pouco drama. Em parte, é porque ela se mostra muito nas redes sociais, incluindo descolorir a sobrancelha para um desfile pela editora chefe da Love Magazine, Katie Grand, visitar a Disneylândia com Ariana Grande e ser carregada nos ombros por Jaden Smith pelas ruas. Quando ela foi, recentemente, pega usando um anel de noivado no Instagram, a Internet explodiu com rumores de que ela estava noiva. No fim, era o anel de Chrissy Teigen, dado a ela pelo marido John Legend. E Hailey estava apenas experimentando durante o jantar: “Nós estávamos falando sobre anéis e ela me perguntou qual anel eu gostaria de receber. Eu tenho uma ideia, mas não forçaria o garoto a me deixar desenhar. Nós estávamos apenas brincando e ela disse que eu poderia experimentá-lo, então eu fiz isso. Eu postei uma foto e acho que escrevi ‘Eu disse sim!’, mas era da Chrissy e as pessoas levaram isso muito longe, como sempre fazem.”
Crescer sendo parte da lista principal de Hollywood — seu pai estrelou em The Usual Suspects, enquanto seus tios são Alec Baldwin de 30 Rock, Willian ‘Billy’ Baldwin de Gossip Girl, e o diretor de filme Daniel Baldwin — deram a Hailey uma personalidade forte, ela que não se estressa por pouca coisa ou como sua mãe diz “uma cabeça forte” quando vem de lidar com ‘fatos alternados’. Do seu ex Justin Bieber, que ela ainda é amiga (aparentemente não teve rixa) até o seu relacionamento atual: “Eu não ligo mais. As pessoas inventam coisas loucas constantemente. A que ainda me faz rir é o ‘Ela está grávida’, e eu fico tipo ‘Do bebê de quem?'”

Hailey passou seu verão treinando no American Ballet Threatre de Nova York e era para se tornar dançarina profissional de ballet pelo Miami City Ballet até que um acidente fez ela ter que parar. Aos 16, ela foi escolhida por uma agência de modelos. Ano passado, ela assinou com a IMG Models, que também representam Gigi e Bella Hadid e Ashley Graham.

Sua educação e constante viagens de trabalho para modelar, da China no Copenhagen Christiania, também a deram maturidade além da sua idade: “As pessoas sempre acharam que eu era mais velha, então fazer 20 me deu a liberdade de sair da adolescência. Eu acho que isso vem do jeito que eu carrego eu mesma.” ela diz. No seu grupo de amizade, que inclui as irmãs Jenners e Hadids, ela é conhecida por levar ervas em sua bolsa caso alguém não se sinta bem: “Eu sou a ‘mãe’. Eu gosto de cuidar das pessoas. Gosto de nutri-las.” E tem mais de uma ‘mãe’ no grupo “Nós, às vezes, chamamos Kendall [Jenner] ‘mamãe Kens’, porque ela é muito racional, ela tem uma boa cabeça e é uma pensante direta.” Hailey talvez tenha que dividir o papel de mãe, mas ela me diz que é, definitivamente, a ‘inteligente’: “Eu sou tipo uma enciclopédia. Sou um pouco nerd, para ser honesta” ela diz. Mas, ela é um adepta a fria multidão, ela não tem medo de lutar pelo que acredita, principalmente quando se trata de religião. Como cristã, Hailey vai à missa todo Domingo quando está em Nova York e quando está viajando, ela ouve 30 minutos de sermão pelo seu celular. Antes de entrar na passarela, ela repete para si mesma ‘Eu posso tudo [em Cristo], que me dá força’ (Filipinos 4:13). Ela me diz “Eu cito a Bíblia sempre. Eu levo isso para a minha vida todos os dias. Sou bem séria em relação a isso.” Eu me pergunto como ela encara o cristianismo quando seu trabalho envolve tanta exibição e exposição de pele, mas ela tem uma mente forte. “Não acho engraçado quando brincam com isso; eu, na verdade, acho bem ofensivo. É algo muito importante para mim e que já vi mudar a vida de muitas pessoas.”

“Isso certamente aconteceu em minha família [seu pai Stephen virou um fundamentalista renascentista depois do 11 de setembro]. É algo que eu pretendo ter pro resto da minha vida — criar meus filhos assim, casar com alguém que acredite nas mesmas coisas. É importante para mim.” É também o que a mantém com os pés no chão durante seus trabalhos, isso significa que, muitas vezes, ela não sabe onde estará de mês para mês: “Espiritualidade é um bom jeito de se manter sempre conectado com algo maior que você. É uma âncora.”
Eu estou começando a ver flashes da mente forte de Hailey. Eu quero saber mais, então a pergunto sobre política. Enquanto seu tio, Alec, está interpretando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no Saturday Night Lives pelos aplausos, seu pai, Stephen, é um apoiador de Trump e, recentemente, anunciou planos de começar um canal no Youtube sobre a inclinação republicana para conter contas liberais criadas pelos jovens: “Eu tenho diferenças com meu pai com basicamente tudo de política, especialmente agora, mas eu sou 100% eu mesma.” Isso já causou tensão familiar? “Isso é assim mesmo. Eles são minha família no final de tudo. Eu os amo até a morte, isso não vai mudar nada pessoalmente para mim. Eu sempre tive meus próprios pensamentos sobre política.” Eu perguntei se ela se acha com uma mente liberal: “Eu não sei se me taxaria de uma coisa. Eu sei o que é certo. Consigo ver quando nossa nação está sendo destruída por causa de decisões pobres feitas para outras pessoas. Nós estamos em um péssimo momento em nosso país e isso é triste, mas acho que uma coisa positiva disso, é ver as pessoas se unindo pelo mundo, permanecendo juntos — isso é incrível. Você precisa se esforçar para encontrar coisas positivas no meio da escuridão que está tendo. É o que eu tento.”
E então, quando acho que estou com sua atenção total, ela vira seu pescoço para checar Cameron: “Oh, meu Deus” eu tento fazer ela se virar assegurando que eles ainda estão todos lá — eles até pediram comida — mas se não é o Cameron que ela está checando, é seu celular que está, constantemente, ao seu lado. Há um ponto em ela se desculpa: “Eu estou apenas mandando mensagem para o meu médico.” Eu tento a chamar de volta perguntando sobre as pessoas que a taxa de ‘Insta model’, implicando que sua carreira e dinheiro vieram das mídias sociais, quando uma revista a colocou na capa chamando-a de ‘Insta model’, ela ficou muito triste e chorou: “Não é justo, porque eu trabalho muito para fazer o que tenho que fazer e provar que é isso que quero. Eu quero ser uma modelo. Eu não quero ser uma Insta model, eu não sou uma. Eu não acho que estaria aqui se as pessoas não vissem algo em mim.” E é verdade: Hailey tirou uma foto incrível. Seu corpo de bailarina se move sem esforço na frente da câmera, seus lábios para a lente, mandando suas bochechas para o céu.
Mas ela também não nega que modelar e as mídias sociais estão se ficando cada vez mais entrelaçados: “Eu coloco todas as minhas fotos modelando no Instagram porque estou mostrando para as pessoas. Não é como se me pagassem para fazer algo no Instagram — claro que, às vezes, somos pagas pelo Instagram e Twitter para postarmos algumas coisas — mas há uma linha entre chamar alguém de Insta model e Insta star. Nunca me chame disso, porque realmente me machuca e é desrespeitoso.”
Eu prometi não chamar de Insta star. Eu imagino que não é apenas esse chamamento que a deixa tão ansiosa, mas o ato constante de mexer no celular? No último Natal, ela saiu completamente das redes sociais e desativou seu Instagram por 4 semanas. “Eu apenas precisava de um tempo. Tinha muitas coisas acontecendo na minha vida pessoal naquele momento e eu estava depressiva. Eu realmente entendo quando as pessoas dizem que precisam de um tempo para elas mesmas. Isso me fez perceber.” Ela tem agora algumas manhas quando vai para lugares para deixar essa obsessão pelo celular de lado. “Eu o deixo no carro quando vou sair para comer ou o deixo em algum lugar, então não fico checando a cada dois segundos.” ela diz. Mas não ter seu celular consigo a deixa um pouco desconfiada. Eu devo a olhar confusa, porque ela esclarece: “Como se você quisesse ficar olhando e checando.”
Acabou meu tempo de conversar com Hailey. Assim que ela sai pela porta para o aeroporto, com Cameron Dallas atrás (ele sobreviveu o encontro com os pais dela. Eu sinto que ela está constantemente desconfiada, embora, surpreendentemente, esteja no controle disso.