Outubro chegou e com ele uma grande surpresa para os fãs do casal, Hailey e Justin Bieber estampam a capa da Vogue Itália no mês 10, fotografado por Eli Russell Linnetz. O photoshoot foi realizado para comemorar um ano de casados (no religioso), que foi realizado no dia 30 de Setembro, e em homenagem a historia de outro casal, Helmut Newton, que foi um grande fotógrafo de moda alemão, naturalizado australiano, e sua esposa Alice Springs.

“A edição de outubro fala sobre a imaginação de Helmut Newton e foi criada em colaboração com a fundação Helmut Newton em Berlin. Para homenagear a incrível história de amor entre Newton e sua esposa, Alice Springs, e a rica e complexa fotografia de retrato de casal artista, pedimos a um dos casais de celebridades mais iconicos da atualidade, Hailey e Justin Bieber para serem os protagonistas do serviço Newtoniano”Vogue Italia.

VOGUE ITALY – OCTOBER

VOGUE_ITALIA_ERL_-1.jpgVOGUE_ITALIA_ERL_.jpgVOGUE_ITALIA_ERL_COMP_1.jpgVOGUE_ITALIA_ERL__8.jpgVOGUE_ITALIA_ERL__1.jpg

Hailey Bieber concedeu uma entrevista para Vogue Itália. Confira a baixo:

Beijar na frente da câmera e na frente do mundo, o que isso significa pra você?

Foi difícil pra eu entender como se carrega um relacionamento que foi vivido aos olhos de todos. Mas chega o momento em que você tem que aceitar a realidade e admitir quem você é. Por muito tempo eu não consegui; não beijei ele em público, não gostei da ideia de que eles estivessem nos observando as vezes. Mas percebi que é uma batalha de longo prazo que, ao invés de proteger você, vira você. O fate é que nos amamos. E não há nada pra esconder.

Você sente que tem um dever, um papel?

Somos duas pessoas que trabalham muito para ter um relacionamento saudável. E queremos ser um exemplo, queremos inspirar, para que as pessoas em todo o mundo dêem o valor certo a relações saudáveis.

Uma sensualidade parece fluir entre vocês nunca antes vista, mais completa, mais sombria, mais carnal.

Nos tornamos adultos. Embora muitos ainda nos vejam eternamente como adolescentes, Justin em particular. Em vez disso somos um homem e uma mulher, casados, comprometidos, confortáveis com sua sexualidade. Somos indivíduos e consequentemente, estamos juntos. Nossa química nasce dessa consciência pessoal e profunda.

Na campanha da Versace com Bella Hadid, você surge sexy e alusiva. Você se sente culpada por isso?

Me sinto bem, me sinto mulher, abraço meu corpo e minha feminilidade. Não vejo nada de errado com isso.

O que é tabu para você?

Nada. O que é inconcebível para mim pode não ser inconcebível para outro ser humano. Primeiro: não julgue.

A linguagem de uma certa fotografia erótica, ensinava Newton, prever a elevação da mulher. Na sua opinião, isso aconteceu nessa reportagem da Vogue Itália?

Absolutamente sim. O significado dessas fotos se traduz no gesto de um homem celebrando sua mulher. Justin Bieber, meu marido, que se coloca a serviço da minha feminilidade e a fortalece, me dando uma plataforma para me sentir forte, sexy e durona. Socialmente, os homens estão em seu pedestal a muitos anos. É hora de tudo isso ser subvertido.

Um processo em que a moda participa de forma constante: pense na estética do fetiche, na cena da dominação feminina.

E não é por acaso que sou uma amante do látex. Quando uso me sinto sexy, ousada.

Como Justin pede que você seja?

Ele me ama natural, sem maquiagem, com o cabelo de quando eu acabo de acordar. É bom que um homem possa lhe devolver essa imagem de si mesma, porque você sente a conexão poderosa que une tudo.

E você já pediu a ele para ser mais clássico, mais masculino?

Eu o deixo seguir seus instintos. Se me pede uma opinião, sou sincera, senão não vou intervir. Justin não se veste “para mim”, assim como eu não me visto “para ele”. É pura expressão de si mesmo.

Como você resumiria seus papéis no desafio do amor?

Eu sou aquela que “pensa”, ele é aquele que “sente”. Eu sou lógica, ele é emocional. Ele é um artista e eu sou uma pensadora, e quando resolvo um problema sempre faço com a mente. Com o tempo, ele está me ajudando a revelar as emoções e eu o ajudo a ser mais analítico. Esse equilíbrio de almas também é sexy.

Que homem ele se enxerga?

Um homem que está amadurecendo e está fazendo isso diante do mundo. Não acho que alguém esperaria que ele fosse capaz de se comprometer à outra pessoa tão jovem. Talvez alguém pense que ele está amolecido, que ficou chato, mas ele não é mais quem era. Ele quer coisas diferentes. Como esposa, prefiro que ele esteja feliz e bem, ao invés de escolher a alternativa para atender às expectativas das outras pessoas.

É hora de se tornarem pais?

O estranho é que sempre quis ter filhos cedo, mas agora que sou casada, sinto menos vontade. Sou uma garota ambiciosa com muitos projetos. Isso vai acontecer, mas não agora.

Que projetos você tem em mente?

Um negócio no campo da beleza, que espero ver realizado em de alguns anos. E estou trabalhando em um documentário sobre o impacto das mídias sociais na saúde mental das pessoas, do bullying à ansiedade. Estará pronto no próximo ano.

E Justin?

Um novo álbum será lançado em breve. Mas não me pergunte quando, porque a equipe dele me mataria se eu contasse.

As pessoas estão torcendo por você ou contra você?

Somos todos prejudicados pela vida e vivemos em uma sociedade onde é raro ver duas pessoas juntas e se sentirem bem, de uma forma funcional. Eu sinto que há muito mais pessoas ao nosso redor contra o nosso amor do que a favor. Eles não acreditam nisso. Eles não acreditam que vai durar. Mas eu deixo pra lá, não quero me preocupar com isso. Por enquanto somos nós dois, e juntos superamos os sentimentos de culpa e vergonha que uma certa educação evangélica baseada no medo. Nós nos aceitamos, nos apoiamos, não nos julgamos, não achamos que devemos nos tornar perfeitos. Nós nos libertamos, com amor. Finalmente.