Maeve Reilly concedeu uma entrevista para a revista online Fashionista contando um pouco do trabalho dela com Hailey Bieber e como o famoso Street Style tem movimentado o mundo da moda. Confira:

Como você começou a trabalhar com Hailey Bieber?

Hailey me encontrou no Instagram. Ela estava procurando um estilista. Ela tinha 19 anos. Ela nunca tinha trabalhado com ninguém antes, estava começando a se tornando popular e percebeu que estava sendo muito fotografada e precisava de ajuda. Nós nos encontramos para um café e nos demos muito bem. Três dias depois, estávamos fazendo uma prova para o Paris Fashion Week e entrei no avião com ela. Nunca mais nos soltamos.

Conseguir fazer parte da marca dela e do que ela criou ao longo dos últimos anos tem sido um grande prazer, uma grande honra. Sinceramente, acho que nem sabíamos o que estávamos começando. Esse conceito de street style não era popular e não era algo em que as pessoas pensassem sobre, até que esse grupo de garotas surgisse e fosse fotografado o tempo todo. Nunca esquecerei: ela foi o “Look da Semana” da Vogue apenas por andar na rua no Soho. E eu me lembro de pensar “Você teria que fazer o Met Gala para ser o look da semana na Vogue”. Agora, esse vestidinho de veludo verde botânico – eu me lembro de tudo – era tipo, “oh, uau, isso é selvagem. Isso é diferente”. Estar do outro lado disso e realmente ver esse caminho que criamos é realmente interessante. Eu sou muito grata, mas nunca foi essa a intenção, eu acho. Aconteceu de forma orgânica e natural.

Depois que Hailey começou a realmente obter o reconhecimento que estava recebendo, acho que foi quando se tornou tipo “Certo, quero trabalhar com o estilista dela, porque isso é realmente impactante e significativo, o que eles estão fazendo é realmente interessante e eu quero fazer parte disso”.

Você pode me explicar como é o processo de trabalhar com alguém para o street style? Tipo, com que frequência eles vêm para fazer as provas?

Todo mundo é diferente. Hailey, eu definitivamente vejo mais que os outros. Ela tem [paparazzi] fora de sua casa todos os dias, então não há como escapar disso na maioria das vezes, enquanto alguns dos meus [clientes] conseguem evitar um pouco mais.

Eu vejo a Hailey semanalmente, eu diria, talvez quinzenalmente. Ela verá coisas que ela simplesmente não tem no armário… uma festa de aniversário ou uma viagem – essa viagem a Paris que eles fizeram foi um pouco inesperada. Obviamente, é meu trabalho garantir que ela está devidamente vestida pro que quer que seja.

Você mencionou como o street style é o que move o mercado. Há algum exemplo de quando você ficou realmente surpresa com o impacto que um de seus looks teve em um item ou marca?

Houve um momento em que Hailey usava jeans novos do Ksubi – eu os amei tanto que mandei um e-mail no dia seguinte e pensei “Ei, posso pedir isso de vocês?” e eles disseram: “Gostaríamos de poder enviá-los, mas eles literalmente esgotaram no dia em que [Hailey] os usou”. Isso foi há alguns anos, e foi quando comecei a perceber: “Uau, isso é realmente impactante para as marcas”. Além disso, os saltos Femme que ela usa muito, ouvi dizer que literalmente não conseguem mantê-los em estoque; a mesma coisa com a Bottega. Eu sei que isso é surreal, de acessível a luxo.

Por outro lado, quais você diria que são os momentos mais gratificantes?

Fazer parte de momentos realmente especiais na vida das pessoas é uma honra. Não é fácil para pessoas famosas deixarem alguém entrar em sua vida, em seu círculo de confiança. Acho que o casamento de Hailey foi com certeza meu momento favorito.

Fonte: Fashionista